Tatão

Lá vai ele.

O nosso Sebastião, querido Tatão, nunca foi um amante da escola.

Este ano nem questionei o assunto, uma mudança de escola, com o mano Xavier iria ser um desafio, que provavelmente ia ultrapassar.
O Tatão já diz que é um menino crescido, e gosta de fazer parte do que os mais velhos fazem.

Quando visitamos a escola que escolhemos para eles, percebemos rapidamente que em Setembro não iriam existir muitos dramas. Um recreio grande, cheio de baloiços e escorregas, motas e outros brinquedos. Ele entrou logo na sala dele (que como muitas nesta escola, dão directas para o recreio), e lá ficou a explorar as garagens, o canto dos livros, etc.
Ele não se queria ir embora, estava numa sala grande, organizada, com espaço, onde se sentia bem!

Fomos de férias tranquilos, e dia 11 lá começou, sempre feliz, sem olhar para trás. Sempre, sempre feliz.

Estamos tão descansados por ver tanto o Sebastião como o Xavier bem! Bem não, muito bem!

Com ele vai sempre a mochila dos Patrulha Pata que recebeu de presente, e lhe deu um boost incrivel. O miúdo adora a mochila, nunca se esquece dela, e acha-se um espectáculo com ela posta! Magia :)

(comprei juntamente com as dos manos no Continente, trazia um estojo da Patrulha Pata também, onde guarda com todo o cuidado os seus novos lápis de cor - e feliz começou os seus primeiros desenhos da figura humana, onde fez a família toda!)




Domingos em família

Uma das coisas que mais sentido nos tem feito, neste processo de ficar sem empregada, é repensar a necessidade de termos outra durante os próximos meses, até mudarmos de casa, e começarmos "de novo" com menos tralha, numa casa mais organizada.

A Rosie foi uma ajuda tão boa para nós a tantos níveis que fica dificil substituir.

Um ponto assente é a cozinha. Volta para as minhas mãos, e para as dos miúdos. Esta é a grande mudança que queremos e sentimos que fará toda a diferença.

Em jeito de brincadeira, porque não deixá-los decidir o que vão jantar? Efectuar a lista de compras? Dar responsabilidades aos mais velhos?

Se de facto nos deixarmos levar por este sentido, temos um dia ocupado, num programa familiar que não custa dinheiro, que nos une e lhes dá responsabilidades.

Está decidido! Durante o fim de semana vamos gerir as ementas, as listas de compras e vamos escolher os mercados onde ir, para no domingo à tarde executarmos em conjunto um preparado para a semana que aí vem.

Podem incluir os lanches para  a escola, uma sopa diferente para a semana, uns hamburguers vegetarianos, ou uma sobremesa especial.

Eles decidem!

A ideia é também ter jantares mais simples e leves, e educá-los nesse sentido.

Vamos recorrer à Bimby, que eles adoram e acaba por ser muito prática. O novo livro #abimbyfaz vai certamente dar uma nova cor.

Vamos dando notícias deste nosso projecto ( tenho consciência que não vai ser tão fácil como parece)












Organii eco market experience

É já amanhã este mercado que nos convida a saber mais sobre como viver melhor e de forma mais consciente no nosso mundo.

Tem lugar no Centro Comercial Alegro Alfragide, e vem promover estilos de vida mais ecológicos através de  Talks, Showcookings e Workshops que vão demonstrar como é fácil e divertido entrar no Eco Lifestyle e na missão Desperdício Zero, onde o minimalismo e a simplicidade de rotinas diárias são determinantes para uma produção de lixo mais reduzida.

Vai valer a pena, assistir ao Workshop da Joana Limão às 12:00, que propôe um Detox Especial pós-férias; ouvir a Cátia Curica, fundadora da Organii (empresa nacional biológica e ecológica de cosméticos totalmente naturais, numa Talk surpreendente – “A Cosmética na Despensa”, pelas 10h00.

Entre muitas outras acções, às 18h00, debate-se o tema do “Desperdício Zero”, numa Talk com Joana Tadeu da plataforma A MONTRA / THE WINDOW, que promove práticas de consumo assentes no comércio justo, produção social e ecologicamente responsável e no bem-estar do consumidor e produtor, onde um dos pilares chave é adotar atitudes diárias que reduzem o lixo produzido.



Vamos lá!?

De Bike!

Já há dois anos que usamos a bicicleta como meio de transporte pela nossa cidade.

Adoramos! A mim dá-me uma imensa sensação de liberdade e independência (uma vez que não tenho carta de condução), e os miúdos fazem o percurso casa-escola, escola-casa e não só.

A Graça e o Sebastião ainda vão nas duas cadeiras montadas em cada uma das nossas bicicletas, atrás de nós. O ano passado comprei uma para ir à frente e poder transportar duas crianças na mesma bicicleta. A experiência foi curta, porque roubaram a minha bicicleta, mas apesar de desequilibrar um pouco, funciona!

Melhor que isso, para nós, tem sido levar a Graça num marsúpio (ela só pesa 9kg) ou no pano. Até a sinto mais segura, porque sempre que caí de bicicleta, quem vai ao chão é a dita e  eu consigo sempre ficar mais ou menos de pé.

Vivemos em Alvalade, é uma zona plana o suficiente para se poder facilmente percorrer sem grandes subidas. Já existem mais pistas de bicicleta mas ainda sofremos do mal de elas acabarem no meio do nada e sem grande continuidade. Esperemos que este importante trabalho seja continuado com pés e cabeça.

Temos muitas vezes que fugir para o passeio, quando andamos com as crianças, pela ausência de espaço e de pista, e porque, em ultimo caso, a segurança dos miúdos está sempre em primeiro lugar.

Muitas vezes os miúdos andam distraídos, e mesmo em pista, há mini acidentes. Como por exemplo, eu começo a travar e eles não se apercebem (apesar dos meus avisos) e de repente temos um mini choque (sem dramas) entre as nossas bicicletas. Não será preciso dizer que o maior causador destes acidentes é o Xavier, que se distrai a olhar para o seu reflexo nas montras ou a subir as raízes das árvores! (!!!)

Outra grande dificuldade é um sítio para guardar as bicicletas durante a  noite. Não temos garagem, e subir com 4 bicicletas e 4 crianças todos os dias é inviável. Era urgente a EMEL pensar num abrigo ou coisa que o valha.




(sim, tenho um espelho para ir controlando não só os carros como os miúdos ;)

Leonor e a escola

Estamos de véspera.

É amanhã que esta miúda inicia o 3º ano. Já sabemos que é o mais exigente, mas ela começa com as certezas de que será um ano mais feliz e estável!

Foi difícil a decisão de a manter na escola, e de não ter o Xavier a crescer com ela.

É mesmo difícil ser mãe nestas alturas, porque são decisões tão importantes. Por mim, andariam sempre juntos, fosse qual fosse a escola.

Mas são 4 filhos, o que põe de parte a possibilidade de estarem todos juntos num colégio particular (única maneira de os ter juntos).

Vai correr bem, penso todos os dias, sem me sentir ansiosa mas com o peso da responsabilidade de tudo isto. A Leonor, que já é uma miúda que gosta tanto de ajudar em casa, e tem um sentido enorme de responsabilidade, também vai reagir bem a que exista um espaço que é só dela, onde não tem que se preocupar com os manos: a escola.

Está feliz e orienta os manos nas arrumações, nas mochilas e no material. Ja abriu todos os livros com o Xavier e lhe explicou como funciona a rotina da escola. Orgulho gigante nela :)

Escolheu a sua mochila de princesas e está radiante. Sim, vamos cedendo nas coisas que os miúdos adoram, eu gosto mais de outro estilo, mas neste caso tento respeitar o que eles preferem. Escolheu no Continente onde aproveitamos as promoções, mesmo no final da hora :)

Vamos lá, Leonor?