Na minha rotina

Algures entre álbuns,  edições e  miúdos em férias,  entrou cá em casa a musica do Benjamin Clementine e fiquei absolutamente viciada. Tão bom que não quero ouvir todos os dias, não me quero fartar.
A minha relação com a música é assim, oiço em repeat até saber as letras e depois farto-me.

Oiçam este talento. One of a kind.


Glam na cartune

Ontem fomos visitar a exposição Baby Shower(ed) da artista Catarina Monteiro aka Glam, na loja cartune (uma loja que merece visita!) mesmo aqui ao pé de nós junto à Praça de Londres, com os 4 de férias até Setembro, é essencial ter algumas coisas para fazer, nada de muito fixo nem muitas actividades porque é tempo de relaxar e não ter horários.

O trabalho está maravilhoso, de uma criatividade incrível e um perfeccionismo imenso.
Todo o trabalho é feito em cartão, e tem uma irreverência engraçada, na verdade não esperamos alguns dos detalhes mas integram-se de uma maneira divertida neste mundo do imaginário infantil.
Irreverência já se esperava, conhecendo o trabalho da Catarina de street art, mas não esperava algo tão divertido e doce num tema que nos diz muito.

Os miúdos adoraram e fiquei com imensa vontade de continuar a seguir o trabalho da Catarina.

Visitem, e visitem bem a loja cartune (tem mil e um produtos em cartão e papel)!


























O Baptizado

Finalmente uns minutos para contar um bocadinho mais sobre este dia.

Antes de qualquer outra coisa, baptizamos os nossos filhos por um motivo muito especial e importante.

Já tinha falado sobre isto no post do baptizado do Sebastião, mas volto a reforçar.

Quando penso em Baptizar os meus filhos, sinto essa escolha como meu dever para com eles. É uma alegria imensa poder transmitir esta Fé,e não faria sentido esperar que sejam adultos. Por isso baptizamos os nossos filhos ainda pequeninos.

O que acontece depois é muito bom, mas não é o principal. A festa, e reunirmo-nos com a família e amigos mais chegados é um momento e um pretexto para celebrar.

Tenho a "sorte" de ter poucos mas bons amigos e uma família cheia e alegre que continua sempre a crescer.

Logo de manhã fui preparar a mesa e o almoço no espaço que nos ia receber. Uma casa linda com um jardim ainda mais bonito no Pinhal Novo, com um ambiente muito rural de charme, muito cozy e acolhedor.  (se gostavam de passar uns dias de férias nesta casa maravilhosa, ou outro evento, é uma questão de entrar em contacto: joana.villar@sapo.pt)

Para facilitar a logística e porque fomos nós que tratamos de todo o catering, optamos por finger food: coisas que adoramos como ovos verdes, espetadas de mozarella e tomate com molho pesto, croquetes, mini empadas, rolinhos de sandes com pasta de salmão, carne assada (para pôr no pão), muitos queijos e tostas, enchidos, etc. Comida fácil, sem talheres. Uma das sobremesas foram as famosas e deliciosas Areias de Cascais. Um sucesso, nem vi uma!


O dia começou assim, com alguma pressa mas como tudo a correr bem! A única parte chata é que não consegui ir ao cabelereiro nem tempo para arranjar o cabelo como queria, mas, quem se importa?



A Leonor foi quem mais me ajudou na hora H. Abetoou todos os mini botões do vestido da Graça, muito concentrada e sem passar nenhum à frente. Nos entretantos dizia que estava a esforçar-se muito para a nossa Gracinha ficar perfeita!

A Nossa querida amiga Violeta Cor de Rosa desenhou os Santinhos, que ficaram uma perdição!
Os sapatos que os miúdos e a Graça levaram são da Pisamonas e já falei sobre eles aqui



O vestido foi usado por nós e pelos nossos primos, e agora nesta nova geração. Como já não havia touca, usei a da Le Petit Chiffon em Algodão orgânico, e serviu perfeitamente para os poucos 5minutos que teve na cabeça!!

A Leonor e os manos usaram túnicas e vestido em linho, fresco e prático, mas arranjadinho o suficiente para se destacarem neste dia. (Leonor vestido DOT, Rapazes túnica Mimichic)


Toda a missa do Baptizado foi um desastre! O Xavier sempre a fazer-me perguntas, o Sebastião não largou a chucha nem o altar, a Madalena queria ir atrás dele e ele atrás dela. A Leonor, um anjo. A Graça um terror que chorou a missa toda!

Mas assim foi, e ainda conseguimos algumas fotografias queridas, como esta, tirada pela minha irmã (fotografa promissora!)






Eu queria há muito um pretexto para levar um tocado, a querida Raquel que tem um talento incrivel,- sigam o trabalho dela em Chapeauxik) fez este que adorei, em tons pastel. Para os sapatos fui á Zilian, e trouxe uns muito confortáveis em verde pistachio. Um vestido macaco da Zara, branco, que apesar de me sentir muito bem com ele, acabou por não ser a melhor escolha, pelo dia ventoso que estava!


 Todas as previsões davam um dia muito feio e com muita chuva, mas acabou por ficar um dia lindo e os miúdos puderam aproveitar ao máximo o Jardim maravilhoso da Herdade e assim tudo correu muito bem!




(Touca e fofo da Graça da DOT)

 As manas de igual, sempre nos mimos.


















Foi um dia mesmo muito bom, em família, com os nossos amigos, nunca esqueceremos!