Desabafo- desfralde

Um ano

Um ano a tentar tirar as fraldas à L

Um ano sem cooperação da parte da creche

Em Outubro já estava sem fraldas na creche (mas sem controlar o elemento sólido), passou-se uma semana e como não havia melhoria em relação a isso, foi-me sugerido "regressar" às "trainers"= fraldas, (porque segundo as educadoras da L, ela passa o dia com elas secas e vai sempre ao WC mesmo com fraldas postas). Eu, parva, alinhei. Mas em casa deixei-a de cuecas... resultado: a pouco e pouco deixou de ir ao bacio e começou a fazer xixi por todo o lado. Regrediu.

Passou-se o inverno. Não vale a pena insistir durante o Inverno, todos dizem. Está bem

Há 10 dias atrás pediu-me para pôr as cuecas. Quando cheguei à escola avisei que vinha de cuecas e que não tinha tido coragem de a contrariar. Achei que tinha que a incentivar, ainda que houvessem acidentes. Levei mudas. Muitas. Não vos posso explicar a cara da educadora e das auxiliares. Não há mesmo explicação. Quando lá cheguei tive que pedir que tirassem a fralda que lhe puseram durante a sesta e que ainda estava posta. Inacreditável

Hoje, 10 dias depois, quando passou o carnaval em casa lindamente a pedir para ir ao WC, autónoma (sem, no entanto, controlar o sólido, mas fantástica no resto), teve pela primeira vez, dois acidentes na escola. Quando cheguei a primeira coisa que oiço: "Isto não pode ser! Amanhã temos que falar! Assim não pode ser" e a miúda de fralda, quando levei muitas cuecas para ela vestir

Mais que revoltada estou furiosa com a incapacidade destas educadoras de me ajudarem a mim e à minha filha no desfralde.

Amanhã levo todas as fraldas que ainda existam da L naquela sala.

3 comentários:

  1. Realmente não se compreende a falta de cooperação das educadoras, ainda por cima a própria L. quer e tem conseguido!
    É uma grande falta de profissionalismo, porque faz parte das funções das educadoras estimular a autonomia das crianças e acompanhar os pais no seu desenvolvimento, precisamente para não haver as confusões pelas quais a L está a passar. Óptima decisão final, força, assim não há desculpas.
    Boa sorte!

    ResponderEliminar
  2. A sério?! Que incompetência! Boa sorte :)

    ResponderEliminar
  3. Obrigada! Já está! Acho que só mesmo pelos meus filhos é que tenho conversas destas a chegar ao tom que cheguei!

    ResponderEliminar