saudades

Já deixei ontem os meus gordinhos e ja morro de saudades!
A caminho do aeroporto o taxista que me levou queixou se o tempo todo.
Porque està na rua desde as 6h e a primeira cliente sou eu, porque isto esta mau e a culpa é da União Europeia, porque quando casou ha 40 anos, recebia 1500 escudos, pagava uma renda de 250 e o dinheiro chegava para tudo: ferias, almocar e jantar fora todas as semanas, ia a praca e comprava tudo por 20 escudos.

E assim foi o tempo todo.
Porque agora trabalha o ano todo e o dinheiro mal chega ao fim do mes. Porque ja nao tem subsidios porque ja nao pode tirar ferias muito menos jantar fora...

No fim disse lhe: haja alegria no trabalho meu senhor, anime-se se não tudo parece ainda mais negro.

Pensava para mim... A minha geração cresceu educada por estes pais, que nos davam tudo: ferias, jantares, colegios particulares, que nos mandaram fazer o curso x ou y porque tinha saidas. Ser arquitecto, o maximo. Tirar gestao, direito e etc.
Nao seremos nos os mais injusticados? Temos que iniciar a nossa vida sabendo que trabalhamos e descontamos para uma reforma que nao vamos ver, levam metade dos 900 euros ou as vezes 500 euros que muitos recebem sem contrato de trabalho! (E os nossos pais sempre estiveram efectivos, nos nem saimos do recibo verde).
Antigamente dava pra tudo. Hoje nao da para nada, antigamente as maes tinham o privilegio de poder ficar com os filhos em casa, porque um so ordenado chegava. Hoje nem dois chegam.

Como dar passos em frente? Como ter paz e ouvir este senhor tao revoltado porque a sua vida mudou?
Como? Como?

Ja tenho recebido alguns e mails sobre o projecto Ties. Uns dizem me que tem sido uma inspiracao, e falam me nos projectos que gostavam de iniciar. Outros dizem tudo isto mas falam na dificuldade que sentem hoje em concretizar, em avancar para ter filhos sabendo que ainda lhes falta estudar tanto, trabalhar, ter tempo!

Nao digo que o empreendorismo seja resposta para tudo, está ate já muito batido, mas é uma solucao. É um dos unicos caminhos que parecem viaveis numa altura destas.

Por isso forca com as vossas ideias. Nao desistam e nao se queixem. Facam, construam, promovam!

Sem comentários:

Enviar um comentário