Ao Piano

Hoje curiosamente, a L passou a tarde a tocar piano. Um beijinho querida M. Lembro-me bem daquele almoço na Tia Lurdinhas, no teu avô a dizer que eu puxava ao lado Maury porque não parecia nada Mesquitella. Lembro-me desse ano, e lembro-me desse almoço... de passar pelos corredores estreitos da casa no topo da rua da Rosa cheia de esquinas e recantos, e vislumbrar o Bernardo a fazer a barba. Entre tantas coisas e tantas histórias que a casa tem, lembro-me do Bernardo. Um beijinho, querida M.

 

4 comentários:

  1. Ainda fizemos alguns trabalhos de grupo ao som do piano do Bernardo... delirávamos com aquele quarto repleto de CD´s, DVD´s, pautas, onde só se respirava música. Era uma grande emoção para todas nós, miúdas de liceu, cruzarmos-nos com Bernardo naquele corredor estreito da casa no topo da Rua da Rosa, como descreve e bem a Catarina.
    Ficam as memórias e uma enorme saudade de um dos grandes músicos e compositores portugueses.
    Um enorme beijinho minha querida M.S

    ResponderEliminar
  2. É daquelas tragédias que nos deixam sem palavras... :(

    ResponderEliminar
  3. Obrigada Catarina. Não tenho palavras.

    ResponderEliminar
  4. Querida Maria, um grand beijinho apertado! Gostava de estar contigo, mas imagino a confusão destes dias, e tanta gente à tua volta. Um grande grande beijinho!

    ResponderEliminar