Delegar?

Ontem pensava nesta história de sermos super-mães. É real? o que é, mesmo?

Cada vez gosto menos desta expressão, dá-se uma conotação muito "fabulosa" só ao facto de sermos mães e fazermos mil coisas sozinhas. Porquê? Todas temos, mesmo, que o fazer. É louvável, sim, mas não passa do simples facto de sermos mães minimamente envolvidas.

Pensava em todos os exemplos de mães que já entrevistei e fotografei para o projecto, todas elas estão bem resolvidas: conseguem trabalhar, estar com os seus filhos e ter a casa orientada.

Há pormenores que escapam, talvez aos nossos olhos, em que temos diferentes medidas de exigência.

Mas o que me tenho apercebido é que as mulheres que conseguem ter tudo delegam. E agora olho para mim e penso.. eu não delego!

Tendo o seu próprio negócio, já não estão nele sozinhas; Tendo dois, três ou quatro filhos, contam com ajuda dos avós/ empregada/ whatever para os ir buscar dois ou três dias por semana à escola. O escritório é em casa, ou muito perto e por isso a flexibilidade para trabalhar fora de horas é imensa.-Acho que isso sim, seria o paraíso: ter alguém para orientar os e mails e as marcações; ter alguém que viesse a casa mais vezes orientar os jantares e a casa: para me dar mais tempo e não precisar de me enervar com os horários dos miúdos e o tempo que quero estar com eles depois da escola.

 

Image

(e hei de acabar este post, mas os miúdos não param de me chamar e não me consigo concentrar, e já partiram uma taça e já se zangaram porque ele rouba da papa dela! good....)

5 comentários:

  1. CONCORDO! Essa do "super Mãe", sempre que ma dizem, faz-me contar até 300!
    A começar pelo meu marido que na melhor das intenções na maternidade me dizia isso de 10 em 10 minutos; após eu ter ido para a maternidade a meio da noite, a conduzir sozinha com as águas rebentadas. Ele não percebia que eu só tinha feito isso porque não tive outra hipótese porque ele estava a 8.000km de distância por motivos profissionais. Por uma serie de situações e escolhas na nossa vida não temos alternativa senão dar conta de TODOS os recados que ser Mãe, cuidar da casa e do emprego nos obrigam.
    Não somos Super Mães, eu pelo menos gostava MUITO de não ser. Gostava de ter todas as condições para poder ser "apenas" Mãe.

    Beijinho
    Sofia

    ResponderEliminar
  2. Absolutamente! Mas parece que há um diabinho, em algumas de nós, a dizer-nos que TEMOS de ser super mães e de fazer tudo sozinhas. Mentira! Mentira mesmo! E se não for o delegar noutras pessoas que nao fazem parte do núcleo da família, então que seja no pai!
    Parabens pelo post! Vai lá acudir os piquenos! Beijinhos!

    ResponderEliminar
  3. eu teria muito para falar sobre este tema, por vezes penso se é mesmo necessário achar que todas as mães por conseguirem fazer mil e uma coisas, fazem o essencial, estar com os seus filhos. ser mãe é função/profissão/estatuto mais antigo do mundo!!! (ao contrário do que dizem). tenho sentimentos muito mistos sobre o que é ser mãe... e um dia ponho tudo em papel...
    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. É um tema que me põe a pensar sempre muito o de ser super mãe....o que é ser super mãe??? é ter de fazer tudo em casa,no trabalho e fazer de chauffer dos miudos e ter cara alegre ???.... isso é ser super mãe???
    então eu não sou .....não sou capaz ...pronto....serei má mãe??? talvez ....
    mas sou a mãe que eles tem ...que os adora ...e que faz o que pode por eles , talvez pudesse fazer mais ....não sei... mas uma coisa sei a qualidade não era a mesma....isso não era de certeza.....pois estava de rastos . Delegar...sempre deleguei e nunca me arrependi....


    bjns
    Raquel

    ResponderEliminar
  5. [...] dizia no post anterior, as mulheres que conheço que “têm tudo” delegam. Mas às vezes sinto que se delegasse [...]

    ResponderEliminar