Kids update

No final de um bom almoço, há quem se sinta modelo, e pose espontaneamente para a mãe que a olha pela lente. Não lhe pedi nada, deixei-a estar e o resultado foi este. Há coisa mais feminina?
Eu achei delicioso, digno de um post e sobretudo, cheio de pinta. Passeámos imenso, fotografei o bebé ZM da Maria (amoroso, amoroso), regressei ao Armazém dos Linhos, loja que mais adoro em todo o Porto, e trouxemos umas quantas coisas giras. Presentes e tecidos, para o Natal e não só, porque o xadrez fica sempre bem em qualquer mês de inverno. Casaquinhos de lã para bebés com aquela malha bem apertadinha, giros, com cores lindas entre muitas outras coisas. Sacos de viagem com chita e forrados por dentro para elas. Fofos, cueiros e camisas. Até dá vontade e voltar a ter outra coisinha pequenina só para poder olhar para tudo isto com OUTROS olhos. Mas não, não já.

Amanhã é dia de entrevista, passear por Aveiro e voltar para casa depressa e dar mil beijinhos ao gordinho que ficou. Temos saudades, mas não posso esconder que está a saber bem não ter cocós para mudar, tratar da casa, roupa e comidas por uns dias. Tenho saudades de o ouvir, cheio de feitio, responder-me quando lhe pergunto como se chama: "Não chama nada!", e mais outra vez com uma entoação ainda mais indignada "Não chama naaaada!". Está a revelar-se um malandro encantador, que sabe que tem imenso charme e sabe como fazer tudo o que quer. De vez em quando tem uma contrariedade, normal, e senta-se no chão, esfrega os pés um no outro de fúria e passou. Já está, passa para outra. É tão fácil um rapaz. Faz frases tão completas quanto trapalhonas, dá ordens à mana que as ouve indignada. Nem se apercebeu que o mano já não é o bebé.

A L pergunta-me cada vez menos vezes se a mãe já tem bebé. O que é óptimo para mim e para ela.
 














3 comentários: