Terrible 2/3 ou apenas o irmão do meio?

Enquanto o miúdo salta, enquanto as almofadas voam, os lápis correm nas mãos do maior pestinha; enquanto se levanta a procura em dois segundos qual o cenário seguinte de destruição, enquanto eu peço e ordeno que esteja sossegado e não atire as coisas, não salte nem desarrume as mantas todas da sala, ele sorri.
Ele sorri. Sorri enquanto o descomponho, sorri antes, durante e depois. E se lhe pego por um braço porque ficou parado enquanto atravessavamos a estrada, teimando que não dava a mão, grita. Parece um cenário de horror. Qual filme. Há quem fique parvo, e eu só fico ainda mais, porque a solução de o deixar em plena estrada a fazer uma birra não é opção. Que má mãe devo ser, por pegá-lo por um braço em plenos sinais de trânsito, enquanto o miúdo aproveita para ser fiteiro e chorar.
Enquanto faz as asneiras de sempre e olho para ele daquela maneira que ele já sabe, só lhe sai: desculpa, desculpa! Mas assim que viro a cara a asneira continua. E quando o faz em frente a terceiros, perfeitos desconhecidos da farmácia, ainda sai elogiado, é mesmo bem educado porque pede logo desculpa à mãe enquanto a olha com o ar mais ternurento deste mundo.  Que encanto, diz alguém.

Não ouve, não ouve mesmo. Não ouve em casa, não ouve na escola. Mas é um encanto. Raio dos rapazes. Faz só o que quer, mas é um querido. Tem falinhas mansas e falinhas grossas. Sai-lhe caramba e caraças porque ouviu o pai e a mãe (??!!);
Ao jantar a fita não é propriamente com o que come mas como come. Vão as mãos, do prato à boca e vice versa, quando já come com os talheres há um ano. Esses agora servem para fazer música com os copos, a mesa e os pratos. Leva-nos à loucura. Ele tem que gerar barulho.

É assim em vossa casa? tem fim? É assim um rapaz para sempre? Suspiro...



7 comentários:

  1. Não sei se será assim para sempre, mas cá em casa é assim e acabamos de chegar ao 4º ano de vida.
    Claro que quem se queixa é a mãe, que eu cá não percebo porque ralha ela tanto, que o pestinha come tudo tão bem quando sou eu, avó emprestada, a tomar conta das refeições...
    ;)

    ResponderEliminar
  2. Catarina,sao mesmo os terrible 2..ou 3!! Li o seu texto e revejo nele essa fase terrível...ja vou na terceira leva...tudo rapazes,com génio e energia a rodos!!!

    ResponderEliminar
  3. Catarina, prepare-se para a chegada do mano porque... com os meus também foi assim, e não melhora com a idade... pilhas de energia, gritos e pegas, amor e ódio, pobrezinha da Leonor quando se juntam dois manos... a menina cá de casa teve que se adaptar e diz muitas vezes: " - Oh! Mãe os manos fazem tanto barulho! "
    Mas... os meninos são sempre super meigos e carinhosos com as suas Mães <3

    ResponderEliminar
  4. Cá por casa igual, segundo filho, ou melhor, filha. Mas eu já levo mais andamento da coisa. Porque desde muito pequena que o seu mau génio nos suga energia. Nunca quer dar a mão, comer com os talheres... pois... birras de gritaria é profissional. Mas agora que tem quase 3 está muito melhor. Talvez leve mais tempo disto mas depois de muitos castigos, muito reforço positivo e muuuuuuuuuuuuuiiiiiiiiiiiiita paciência (e algumas palmadas, que ninguém me oiça) está bastante mais domesticada. Mas já estava a perder a esperança nas minhas capacidades.

    ResponderEliminar
  5. Bem, só posso falar do meu irmão (dez anos mais novo) e sim... Vai ser sempre assim! É o primeiro a perguntar se está tudo bem a sorrir e a dizer que gosta de nós com um abraço apertado. Mas também é o primeiro a tirar-nos do sério e a chamar 50x por ele! Uma ternura pressa com laços de rebeldia :)

    ResponderEliminar
  6. Tenho um cá em casa, igualzinho...! Anda agora numa fase de negociar, coisa que antes não sabia fazer.
    Haja paciência e muito amor.

    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Tenho três rapazes. Um com 9, outro com 2 anos e o terceiro fezagora 4 meses. O de 9 tinha imensa energia quando tinha dois, mas o do meio é a pilhas mesmo. Agora está melhor, mas a aceitação em relação a um bebé novo foi péssima. Os primeiros dois meses foram terríveis, até deixou de querer comer. É preciso ter calma, um dia ue cada vez. Continuação de umaf eliz gravidez.

    ResponderEliminar