Ela

Antes de me deitar, revejo fotografias soltas, que às vezes tiro mas não edito nem olho logo para elas. Parei aqui, na Leonor. Esta fotografia espelha tão bem o que ela é. A delicadeza, a ternura, a feminilidade. É especial, como ela diz, porque foi a primeira a estar na barriga da mãe. E nós, adoramo-la. Mesmo quando não colabora, mesmo quando faz aquela cara de menina mimada e boca de pato [que tanto detesto], mesmo quando chora por nada. É tão crescida e tão pequenina ao mesmo tempo.


[Canon EOS-M; lente 50mm 1.8]

2 comentários: