Acordar da sesta



Dias de falsos alarmes: contrações e dores fortes que desaparecem repentinamente. Ansiedade..o pai a ir voar sem saber se devia ficar, eu a olhar para ele sem saber o que fazer.
Estas últimas semanas em que tudo pode acontecer e não conseguimos programar nem o próprio dia é um desespero. Resta-nos imensa paciência e calma!
Os miúdos estão em casa de "férias" há 3 semanas. Primeiro umas otites e conjuntivites, que ainda levaram uns 10 dias a passar, agora o Natal e a Passagem do ano, escola com alguns dias fechados, e assumimos que ficavam por casa. Tem tido coisas muito boas, pela primeira vez filhos a acordar depois das 9 da manhã, e a darem-nos óptimas manhãs de descanso, a deixarem-nos ficar até às 11h.

Custa-me pô-los a dormir a sesta nestes dias, detestam acordar já de noite (estão dorminhocos, e as sestas têm-se estendido até as 17h), e eu detesto que nao consigamos sair de casa, ir dar um passeio à rua, apanhar luz. Não há luz, não há sol... há um sofá, muitos filmes e jogos e lanches. [que inferno de inverno]

Ao menos não andamos a mil à hora. Os dias passam com calma e aproveitamos de outra forma, tranquila, sem pressas, sem birras para sair ou vestir, cada um com o seu tempo e isso sabe tão bem...


[quando o M está e os dias não nos deixam ir à rua, tomamos longos cafés juntos, vamos ao IKEA e os miúdos correm na smalland -adoram- ou vamos às amoreiras]

Sem comentários:

Enviar um comentário