No metro

Hoje fizemos mais uma coisa que sempre nos imaginei continuar a fazer: apanhar o metro até ao Chiado todos juntos e passearmos por lá toda a manhã. Esta foi especial porque fui fotografar (com o Sebastião sempre no sling) uma grávida muito querida. Mas também foi o primeiro grande (tão grande) primeiro susto que apanhámos com o Xavier. Resolveu correr atrás de mim quando passei as cancelas do metro, e ficou preso, com o pescoço entre as duas portas. Chorou, gritou, nós ficamos assustados, agarrados às portas, cada um de seu lado a tentar pará-las e ao mesmo tempo, a pedir ajuda. Foi um susto daqueles. Não sabíamos se estava a apertá-lo mesmo, simplesmente não conseguíamos largar as cancelas e deixar de fazer força para elas não fecharem mais. Felizmente chegou o segurança, depois de tantos gritos, e conseguiu abrir a cancela. Estava óptimo, e 5 minutos depois já se ria, nós é que não. (Fiquei a pensar o resto do dia, que confirmo o que já pensava dele, é um miúdo "perigoso" e temos que estar sempre, sempre, sempre em cima dele)- vamos começar a pedir orçamentos para redes nas janelas de casa e vidro na varanda. (Temos sempre, sempre que pensar no pior com ele por perto).

Seguimos viagem, a pensar que sorte que tivémos, confirmamos nas outras cancelas que as portas nunca fechariam mais que a largura do pescoço dele. Que susto valente, pensar que em dois segundos a vida muda de figura.















2 comentários:

  1. Adoro! :) Também acho super importante ganharem as nossas rotinas! ;) beijinhos!

    ResponderEliminar
  2. Que idade tem o X? Rede nas janelas como assim? Tenho dois meninos de 29 meses e morro de medo das janelas.... :(... Ass. Filipa

    ResponderEliminar