Marcas


Vivo com esta barriga (e arredores) há 5 anos. Tudo começou às 32 semanas, na gravidez da Leonor. Duas pequenas estrias, meio tímidas, que numa semana, acharam por bem apoderar-se totalmente da minha pele.
Não foi só culpa da genética, nem do excesso de liquido e barriga gigante. Foram 20 kg's em 40 semanas: culpa por ser gulosa, culpa por adorar estar grávida e me sentir de tal maneira feliz que não me consigo (nem quero) privar de nada. Nuna fui magra, sempre tive tendência para engordar, e desde os 16 anos que faço dietas atrás de dietas para tentar controlar esta tendência. 4 gravidezes depois, 3 filhos, e 27 anos, sempre que olho para ela penso: não tenho idade para isto.
Vivo a escondê-la, a tentar controlar o "avental" que salta e faz sempre parecer que vem aí mais um bebé. A diástase não ajuda, as peles que sobram depois do peso perdido muito menos.

Pela primeira vez estou a fazer ginástica pós- parto; pela primeira vez estou a correr e a ter cuidados com a alimentação há quase 4 meses. 25Kg perdidos, e muita vontade de perder mais 10, para chegar ao peso ideal, e penso: será que o exercício vai melhorar o aspecto da minha barriga? Será que as peles algum dia recolhem?

Para já hoje vou correr a pensar que sim. Que tudo isto que ando a fazer vai me trazer recompensas grandes.



19 comentários:

  1. Compensa sempre!
    beijinho e muita força para continuar :)

    ResponderEliminar
  2. Marcas na pele e flacidez é um desespero para as mulheres, mas não percas a esperança há sempre maneira de melhorar o aspecto da pele e aumentar a nossa auto estima :-). conheço alguns tratamentos se quiseres informações! Beijinhos e continua a correr!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. colada nesta sua resposta...pode partilhar comigo também os seus conhecimentos? beijinhos e obrigada :) (martadlcruz@gmail.com)

      Eliminar
    2. Colada. Preciso de sugestões!

      Eliminar
  3. Mesmo que precise duma ajuda extra, por debaixo dessa pele já há músculo a ficar cada vez mais forte. Go Catarina!

    ResponderEliminar
  4. Catarina: Com uma cara tão bonita, ninguém repara muito na barriga. Depois, com essa idade, o corpo tem uma capacidade de regeneração impressionante! É só dar uma ajudinha... Mas isso, a Catarina está a fazer, e bem! Beijinho

    ResponderEliminar
  5. querida catarina, estou igualzinha a ti =) ou um bocadinho pior, talvez, porque não corro e não tenho essa determinação que tens... e mais 9 anos, quase, vá!!! ;) mas exactamente há 5 anos, como tu.
    um dia escrevi este post http://felty.blogs.sapo.pt/154053.html
    eu também vivo a escondê-la, mesmo agora que já perdi todos os kilos que tinha a perder e muito mais e com 5 anos de fisioterapia... um dia tratarei dela como deve ser mas, sabes, acho que não tem nada a ver com os kgs que engordaste, conheço tantas pessoas que engordaram bem mais do que tu e nem uma marquinha para contar a história... e eu, eu engordei 9,5kg para 41 semanas... pfffff... malditos tecidos.
    e benditas mães sem medo de serem reais!
    um beijo muito grande de "estou contigo"!

    ResponderEliminar
  6. Muita força Catarina! E quando mesmo que as marcas permaneçam não se esqueça da família linda que tem e do quanto a amam. É linda para eles e para todos os que gostam de si :)

    ResponderEliminar
  7. Não quero desanimar mas diria que, pela foto, a pele não voltará à firmeza desejada. Se tiver coragem para a cirurgia (e vontade), porque não?!

    ResponderEliminar
  8. Olá Catarina.

    Acho incrível a sua coragem, mesmo... esta partilha diz muito de si. Daqui, com 25 e 2 filhos, sempre fui "esquelética" (na língua dos outros, que se esquecem de tratar com o mesmo eufemismo os magros e os gordos". Engordei 20 kg na primeira e 13kg na segunda, tive filhos com mais de 4 kg, portanto barrigões num corpo de miúda de 12 anos. Genética sobretudo, nada a fazer. Fiz exercícico e sempre fui magra, barrei-me em creme que nem uma torrada (2 boiões ou mais por mês) e não é por isso que estou como muitas mulheres que vejo que tiveram a genética do lado delas. Já não sei que faça a esta barriga, que vai para cima das pernas quando sento, que desce como um saco se estou de barriga para baixo, já nem vou falar de estrias e "pele de sobra", porque isso a roupa lá tapa (embora fique cabisbaixa quando me vejo nua no espelho), mas o volume, impossível. O meu desencanto neste momento prende-se com o facto de não acreditar que esta barriga, que faz muitas vezes perguntarem-me se estou novamente grávida, irá lá por muito exercício e esforço. Mas não deixarei de tentar. Força e ânimo, e peço-lhe que vá partilhando resultados, é um incentivo!

    ResponderEliminar
  9. Olá Catarina.

    Acho incrível a sua coragem, mesmo... esta partilha diz muito de si. Daqui, com 25 e 2 filhos, sempre fui "esquelética" (na língua dos outros, que se esquecem de tratar com o mesmo eufemismo os magros e os gordos". Engordei 20 kg na primeira e 13kg na segunda, tive filhos com mais de 4 kg, portanto barrigões num corpo de miúda de 12 anos. Genética sobretudo, nada a fazer. Fiz exercícico e sempre fui magra, barrei-me em creme que nem uma torrada (2 boiões ou mais por mês) e não é por isso que estou como muitas mulheres que vejo que tiveram a genética do lado delas. Já não sei que faça a esta barriga, que vai para cima das pernas quando sento, que desce como um saco se estou de barriga para baixo, já nem vou falar de estrias e "pele de sobra", porque isso a roupa lá tapa (embora fique cabisbaixa quando me vejo nua no espelho), mas o volume, impossível. O meu desencanto neste momento prende-se com o facto de não acreditar que esta barriga, que faz muitas vezes perguntarem-me se estou novamente grávida, irá lá por muito exercício e esforço. Mas não deixarei de tentar. Força e ânimo, e peço-lhe que vá partilhando resultados, é um incentivo!

    ResponderEliminar
  10. Parabéns Catarina, por ter coragem de mostrar que uma gravidez não são só rosas! Dá ânimo a muitas mulheres que passam pelo mesmo.
    E força no seu novo estilo de vida! :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Estive num batizado que a Catarina fotografou, quando estava no início da sua terceira gravidez, e identifiquei-me um bocado consigo: uma cara bonita num corpo "generoso".
    A questão, e não sei se acha o mesmo, é que isso não nos chega.
    Pelo menos a mim aborrece-me, ainda mais, quando me dizem "não faças caso quando te chamarem rechonchuda, afinal, tens uma cara tão bonita!". Soa a prémio de consolação... mas que só desconsola. É como aquele amigo do amigo que, quando se pregunta se é giro, nos respondem que é muito bom rapaz.
    Eu tenho mais meia-dúzia de anos que a Catarina, não tenho filhos, nem determinação para emagrecer mas, se quer um conselho de quem já teve 27 anos... não adie. Eu com 20 anos achava que antes dos 25 estaria mais magra. Aos 25 achei que antes dos 30 é que era. Quando chegaram os 30... bem, já imagina. Ainda por cima torna-se cada vez mais difícil perder peso.
    Por isso, não adie a mudança que deseja e, sobretudo, não desista.
    Desejo-lhe toda a sorte!

    ResponderEliminar
  12. Olá Catarina, parabéns pela coragem; pelo desabafo e pela partilha! Temos alturas na nossa vida que por mais determinadas que estejamos, o nosso corpo parece não obedecer e o mesmo é capaz de nos boicotar a toda a hora...
    Sempre fui redondinha e aos 20 fiz uma dieta enorme e consegui estabilizar nos 50/52Kg durante 13 anos... Depois do divórcio e apesar de comer saudável fui ganhando peso, ano após ano até que cheguei aos 63,7Kg, com 1,62m de altura e 38 anos!!

    Para mim, todas as segundas-feiras eram sinónimo de dieta mas depois vinha o fim-de-semana e era o descalabro... No mês passado fartei-me e o meu cérebro fez click... Meti pés a caminho e em 43 dias já perdi 10,1Kg, estando nos 53,6Kg...Ao princípio é penoso mas a disciplina foi fundamental! Tenho uma vida social super activa com o meu companheiro e todos os fins-de-semana vou a festas de aniversário; jantares com amigos; família em casa, etc. e mesmo no meio de tudo isto, consegui! Sem medicação e de uma forma saudável!
    Hoje sinto-me lindamente na roupa que visto e agora vou tentar estabilizar no peso...

    Desejo-lhe as maiores felicidades e que alcance tudo aquilo que sonhou, com mais marca ou menos marca, mas que fazem parte da sua história!

    beijinho grande e coragem <3

    ResponderEliminar
  13. Estando a passar por algo muito semelhante à Catarina. Engordei 25kg numa gravidez que aconteceu à mais de três anos, e sempre tive lutas constantes com o meu peso. Oscilando entre os 80kg, e os 70kg. Depois de o meu filho nascer, não consegui perder peso nenhum. E foi muito dificil para mim. Tentei várias dietas, algumas delas que até tinham resultado no passado, mas entretanto, decidi ir para uma nutricionista que me proporcionou uma grande reeducação alimentar (que sigo até hoje, sem qualquer sacrificio) e ao fim de dois anos, consegui ver alguma luz no fundo do túnel. Em Janeiro deste ano, decidi ir para um ginásio (pela primeira vez na minha vida), e apliquei-me. Mesmo. Vou quase todos os dias, e milagre dos milagres, não é que tenho uma barriga quase lisa?! Verdade... Melhora muito.... Mantém sempre a pele muito hidratada, para que em conjunto com o exercício ajude a pele a recuperar. A Catarina, tem menos de 30 anos, logo isso ajuda, porque a pele ainda é "jovem". Use hidratantes fortes. Verdade que tenho um saquinho no final da barriga, mas facilmente se esconde numa calça, ou até mesmo numa cueca... Decidi que quando fizer um ano de ginásio, se não me sentir confortável com o aspesto da minha barriga, vou fazer de tudo, para que a possa arranjar... e o peito.... Esse perdi!!!! Tenho dois saquinhos de chá semi-vazios onde deveria estar um par de mamocas.....
    Vai tudo correr bem! Tenho a certeza que sim....

    ResponderEliminar
  14. Muita coragem e muita força. Estou em pensamento e pode ser que me dê vontade a mim de fazer o mesmo.
    (Giro, só hoje me apercebi que és Catarina! Ando mesmo noutra!)

    ResponderEliminar
  15. Catarina, admiro não só a tua coragem enquanto Mãe de 3 crianças pequenas e com um lado profissional fantástico, como a tua coragem enquanto Mulher! É preciso muita para fotografar e assumir as marcas desta forma! Força e manter o entusiasmo! E sim, tens uma cara muito bonita mas acho que sentires-te bem no teu corpo é também muito importante!

    Um grande beijinho

    ResponderEliminar
  16. De certeza que lhe parece pior do que é. O nosso olhar é sempre o mais crítico. Quem a ama vê muito para lá desse detalhe. Mas entendo-a. Também tenho "as minhas marcas". Todas nós temos. Força.

    ResponderEliminar
  17. Olá Catarina! Antes de mais, parabéns pela coragem de te expores desta forma...
    O que te quero dizer é o seguinte: continua a fazer exercício e a comer bem (não gosto de usar o termo dieta porque o que tu tens de perceber é que tens de adotar um novo estilo de vida com uma alimentação saudável), perdeste 25kg por isso, só faltam 10kg. Em relação às "peles" elas não recolhem, fica durinho por baixo mas a pele morta e flácida continua lá, o que tens a fazer é perder os restantes quilos que queres perder e procurar um cirurgião plástico para retirar a pele que está a mais. Beijinhos

    ResponderEliminar