A caminho do quarto filho

It's getting real!


A cada semana que passa o nervoso miudinho aumenta. Amanhã faço 12 semanas e daqui a exactamente uma semana estou a fazer a ecografia das 12. E assim, de repente, passou o primeiro trimestre! uau! Passou a voar, muito poucos sintomas, apenas um bocadinho mais cansada e consequentemente com mais sono. A minha médica diz que não tenho "tempo" para ter sintomas (ahaha!!)

Fiz uma pequena pausa no pilates, andava a ter algumas dores ao final do dia e achamos melhor esperar e abrandar, depois da próxima eco, se estiver tudo bem, regresso!

Não tenho conseguido dar muitas notícias por aqui, as regras de trabalho e de gestão de tempo que impus a mim mesma, obrigam a todos os computadores ficarem no atelier. Não vos consigo explicar o bom que é ter tempo para ver uma série ou estar simplesmente a contar uma história aos meus filhos sem olhar para o relógio ou para o pc ao longe! São pequenas decisões e mudanças que, a curto prazo, me dão imensa tranquilidade de saber que estou presente, que não sou escrava do meu trabalho e que, acima de tudo, os meus filhos crescem a saber que a mãe está para eles.

Também não os tenho fotografado tanto como gostava. Mas tenho vivido muito mais coisas com eles. Rimo-nos todos juntos, vamos ao jardim sem nada atrás, e tentamos sobreviver a este lufa lufa do dia-a-dia sem grandes stresses.

O Sebastião cresce devagarinho, é mais esperto do que pensamos, faz asneiras sem ninguém dar por nada e não faz jus ao nome que lhe demos. Todas as refeições que não sejam pequeno almoço e lanche é um DRAMA! Ora chora, ora vira a cara, ora cospe, ora finge que dorme. Já perdi a conta às vezes que se foi deitar com 3 colheres de sopa ou 3 colheres de puré.

Ontem, depois de "medições de forças" consegui dar-lhe a sopa quase toda, quando fui buscar o segundo prato, olhei para trás e ele estava a comer sozinho, o resto da sopa, e a rir-se para nós...

Rezamos todos os dias para que chegue depressa o dia em que esta fase passe. É que "estar em casa" com uma criança de 15 meses que não quer comer às vezes consegue ser um drama.

A Leonor, o Xavier, ficam para outro dia. Estão ainda muito "apaixonados" pelo irmão e são os seus maiores aliados em todas as brincadeiras!

1 comentário:

  1. Experimente durante uma semana nao insistir para ele comer... A ver se melhora.
    A refeicao é suposto ser um momento de paz e não de medir forcas. Eles devem aprender a comer o que precisam.
    Acredite... aqui na Dinamarca ninguem insiste para os filhos comerem e os miudos comem de tudo saudavel.

    ResponderEliminar