sisterhood

Ouvi a Graça a chorar. Ela estava na espreguiçadeira, na sala com os manos eu a acabar o almoço. Como boa mãe de quatro, não vou a correr. E nem precisei, 10 segundos depois já se tinha calado. "Boa" pensei. Passados 5 minutos a Leonor entra na cozinha, com um ar triunfante e diz: "mãe, a Graça ja está a dormir, e na caminha dela!". Arregalei os olhos, e... O quê? Fui ver. Lá estava ela, ferrada e com o ar mais tranquilo de sempre. "Foi a Leonor?" e ela respondeu... "Sim, mãe! Ela estava a chorar, peguei e pus à janela ao meu ombro, dei umas palmadinhas no rabo e disse sshhhhh ao ouvido, fui ao espelho e vi que ela ja estava com os olhos fechados, então deitei-a. Mas tirei o cobertor azul porque é muito pesado e ela não gosta!"










É, não só nestes dias, mas principalmente, que me apercebo da enorme Graça que são os meus filhos. cada um deles!

2 comentários: