Dia dos irmãos



Estes dois passam o dia juntos. O Sebastião tanto a empurra quando ninguém está a olhar, como a ignora, se perde a dar-lhe festinhas e a fazê-la rir.
A verdade é que na grande maioria das vezez é um doce com ela. 
Ela aprende a brincar com carros e pisca-se toda de  cada vez que ele, num só salto, se projecta para "cima" dela.

Ele vai mostrar-lhe o mundo e nós sentamo-nos a assistir. 
Hoje é dia dos irmãos, e tenho pensado sobre as minhas memórias da nossa infância. Das brincadeiras e de como tambem passavamos o dia a discutir.
Como diz a minha mãe, é sempre melhor discutir do que não haver nada.

Olho para  nós as 4, hoje e sei que tudo isso foi fundamental. Somos amigas para além de irmãs, e agradeço o à minha mãe. Que sempre nos educou da mesma maneira dando atenção às nossas particularidades,  e mostrando que havia espaço e  tempo para todas, e nem sempre tínhamos que ter o que a outra tinha. Educou-nos não na igualdade mas no amor. 

É esse o nosso mantra para que se tornem irmãos bons e amigos: mostrar que os amamos mesmo que sejam tratados de forma diferente. 




Sem comentários:

Enviar um comentário