O bom tempo e os nossos dias

Quem tem uma família numerosa sabe do que falo, de cor e salteado!

Quem não tem também sabe porque um filho dá mais trabalho que 4. E é mesmo verdade!

Os dias são uma L O U C U R A! Mesmo! Tanto para o bom como para o mau, sem dúvida nenhuma...

São maravilhosos quando está bom tempo. O sol nasce mais cedo, acorda-me devagar e com tempo, para, como tanto gosto, me deixar fazer as manhãs tranquilas, sem apressar ninguém, e deixar tudo orientado. Tomar o meu mega pequeno almoço "Paleo" e garantir que ninguém se chateia com ninguém logo de manhã, levando-os com calma e orientando-os como se fosse uma brincadeira para tudo o que preciso que façam. Pôr a loiça na máquina consta desses pedidos, nos melhores dias.
Cada um vai buscar a sua bicicleta e eu giro um Sebastião ainda cheio de sono e que me pede colinho e a Graça a tentar fazer a primeira sesta do dia no carrinho.

As manhãs passam-se "bem" a entregar crianças na escola e a passear com os mais novos. Entre tomar um café ou ir ao Jardim são 11 horas e regresso para dar almoços (sim, a Graça já come lindamente sopa, yeah! ). Se as sestas dois dois coincidirem, óptimo! Tiro uma horinha para tratar de fotografias e álbuns, edições e e-mails, e se puder e tiver companhia para um almoço ainda melhor!


Estas são as manhãs. Boas e tranquilas. Quando chove é exactamente o oposto e nem me apetece falar disso (OMG!)

Neste dia teve um final de tarde estupendo e decidimos que depois de jantar (demos o jantar muito cedo) íamos todos dar uma volta, assim, como quem passeia os cães. Cachorros, antes... a gritaria e as corridas são suficientes para assustar toda a Av. de Roma. O "mal" destas crianças é só este: têm alegria para dar e vender e ficam histéricos por nada. (e nós, cada vez mais apreciadores de silêncio, ufa!)

Há sempre uma velhota assustada, pessoas à procura dos pais destas crianças, quem os apanhe e agarre porque têm medo que os miúdos se atirem à estrada. Há sempre uma mão alheia que acaba em cima da minha barriga e pergunta: outro a caminho? (e eu já menti e respondi que a piquena não tem mas que 3 meses e a mãe ainda não conseguiu recuperar LOL). -aldrabona!!

Até nos arrependemos destas saídas, porque invariavelmente acabam com uma corrida em que o Xavier perde, e fica automaticamente em modo- drama- e a partir daí vai tudo a eito! São empurrões, são choros, são.... mimos!

E depois quem vai a eito somos nós com eles, que num par de berros e olhos zangados os mandamos para casa, eles arrastam os pés mas lá vão, lavam os dentes mas não há banhos. 10 minutos depois, respiramos: ufa, que eles hoje estavam impossíveis!
















1 comentário: