Disclaimer

Sinto que preciso escrever este post, para que não haja nenhum mal entendido aqui neste espaço. Tenho recebido mensagens que merecem um post mais completo.

Primeiro que tudo, sou muito consciente de que estou exposta a muitas pessoas. MuitAs mesmo. Vejo essa exposição de uma forma muito positiva e construtiva para mim. Não são as pessoas que aqui vêm todos os dias que aprendem. Não sou nenhuma heroína, não sei tudo, a minha logística familiar é deficiente, não faço sempre as escolhas certas, o meu trabalho é caótico, não sou organizada nem tão pouco disciplinada. 

Não se encontra respostas aqui nem uma vida perfeita.

Acreditem que quem me salva os dias, a solidão de ser mãe de 4 com 31 anos e ter poucos [ou nenhuns] amigos que tenham começado esta aventura tão cedo como eu, são vocês.
Quem ganha aqui sou eu. Quem aprende, quem ganha companheiras de luta, às vezes novas amizades ou apenas uma companhia.

É certo que as decisões e opções de vida que fui tomando me permitem ter uma proximidade muito grande e acompanhar de uma forma muito especial o crescimento dos meus filhos.
Tenho um casamento muito feliz (mas que trabalhamos muito: para ultrapassar dificuldades, discutimos, conversamos, zangamo-nos, pomos prioridades na mesa, traçamos rotas diferentes quando necessário. Somos uma equipa)

Tenho filhos saudáveis, um trabalho próprio que me dá muito gozo apesar da dificuldade em gerir os tempos de família.

Às vezes o meu marido entra e eu saio para trabalhar, substituímo-nos e garantimos a estabilidade familiar, mas pouco nos vemos. Outras vezes é melhor.

Temos muitas coisas maravilhosas na nossa vida. Muitas mesmo.

Sempre fui muito honesta, e nem precisava muitas vezes, justificar tanto ou explicar as nossas questões. Se temos ajuda em casa, se não.

Nos últimos tempos tenho desabafado sobre a repentina ida da nossa Rosie para o seu país e de como isso nos afecta. Não e apenas uma empregada que limpa, passa e cozinha e não é substituível.

Por tantas razões, e a principal porque a sua presença me permitia trabalhar aos sábados tranquila. 

As minhas queixas são desabafos, ajustados às minhas circunstâncias. São naturais e fazem parte da vida. Ajudam me a passar à fase seguinte.
Não quero que elas ofendam quem tem uma situação de vida complicada. Porque de facto a minha não é miserável, não quer dizer que não possa expor os meus dias e as minhas situações difíceis.

Se estou numa Feira de puericultura fora do país, estou em trabalho. Se voo na Ibéria mas escrevo que gostava (se a escolha fosse minha) de ir na TAP e elogiar o que é  nosso, não é e porque sou caprichosa. Caramba! É porque sei ver o que o nosso país tem de bom e quero dar lhe valor. No fim é me igual, tenho que chegar onde preciso com os meios que me foram dados.

Esse espaço é muito pessoal, é a minha família, todos os dias. Esses comentários, 
 Mensagens e que tais mexem muito com a nossa vida. Respeitem, sejam empáticos e se no fim ainda assim não quiserem seguir, força. Não somos todos iguais, e os blogs servem precisamente para trazermos algo de positivo. Se me acham uma tonta queixosa, não venham, não fiquem. Me dá igual.


Pois se tens uma vida que não gostas, se não estás bem, se gostavas de mudar, se achas que és mais heroína do que pensas que me acho, pois cria o teu blogue e decide como partilhas a tua vida. Nem tudo o que se vê num blogue é a verdade, mas aqui tento trazer autenticidade.

Desculpem este post tão chato. Levo vos no coração, um a um.








1 comentário:

  1. Não tenho uma, mas duas empregadas. Só tinha uma mas com a chegada do 3º filho e sem família por perto optei por ter alguém até à hora do jantar. E é uma pena que nem todos possamos ter esse privilégio. Menos tensão familiar, consigo dar atenção a todos, não estou a ralhar o tempo todo, não resumo os momento com o meu marido a dividir as tarefas domésticas. Se ficasse sem esta ajuda também me queixaria. Eu posso ter empregada. Mas que. Não pode, muitas vezes opta por deixar os filhos num ATL até às 19:30-20:00. Mesmo podendo te-los em casa. Porque a vida com filhos é muito exigente.

    ResponderEliminar