Ir ao osteopata

January 18, 2018




Terça feira fui a uma consulta de osteopatia. Na verdade não tinha uma grande queixa / problema evidente que me encaminhasse para lá, mas tinha curiosidade.

Havia alguns desconfortos, uma ciática que de vez em quando ataca, um pé com lesões sempre no mesmo sitio, dores na lombar. E sim, uma cirurgia recente que podia ter deixado algo fora do lugar a nível interno.


A conversa começou de uma maneira que me cativou logo muito.
Não sei se já foram a alguma consulta de osteopatia, eu só tinha ido enquanto mãe do Sebastião, quando ele tinha 4meses.
Há uma calma, serenidade destes terapeutas que se sente. São empáticos, vê se que gostam de pessoas e de as tratar. Sente se!

O tempo era uma não questão. Assim que me sentei e até ser observada devem se ter passado uns 20 minutos de conversa.
A Telma falou me logo na bicicleta. E eu pus logo as cartas na mesa: não me ache uma heroína, e que eu nunca tirei a carta de condução, por isso tenho que me virar como posso!

Adorei a resposta da Telma. Então não tire! Se tirar nunca mais vai andar se bicicleta com os seus filhos. Desarmou-me em 2 segundos.

Pela primeira vez, vá segunda, alguém não me criticava por esta opção. Encorajava, até a manter. Não atirava uma pedra sobre a liberdade da mulher em ter a certa e conduzir um carro.

Falamos sobre tudo. O meu historial médico, fraturas, cirurgias, lesões, gravidez, e o meu parto. Um parto difícil  e eu, um bebé que sempre bolsou horrores e muito chorão. (desculpe lá, mãe!)

Depois chegou a parte da observação. Direita em frente à Telma. Testamos o equilíbrio, observou os joelhos e alertou me para a importância de os desbloquear. Os joelhos são uma peça a estimar muito.

Um ombro um pouco comprometido. O direito, onde andam os miúdos ao colo, onde fica o peso da máquina fotográfica. Importante contrariar o lado direito e apoiar a Graça na anca esquerda também.

Depois de tudo isto chegou a  altura de algumas manipulações, principalmente na zona da bacia que precisava de ser alinhada ou desbloqueada, já não lembro de tudo porque sou uma distraída. 

Uma das vértebras também levou um apertão e outros pontos importantes.

Saí com uma lista de exercícios, importantes e diários. Acima de tudo a Telma pediu me que espreguiçasse todos os dias :) alongamentos também!

Hoje estou um bocadinho moída principalmente na zona da bacia. Daqui a um mês volto para ver como ficou :)

Foi uma experiência muito boa, e fiquei com imensa vontade de praticar Yoga. Falamos muito sobre o envelhecimento e o importante que é treinar os alongamentos, o equilíbrio a elasticidade e movimentos amplos.
 

A Telma é Osteopata e dá consultas na Fitoclinic no campo pequeno e é docente  de osteopatia, fisiologia e anatomiaInstituto de Medicina Tradicional. Podem seguir no instagram www.instagram.com/telmaponciano 

 




 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

NEWSLETTER

​ÚLTIMOS POST

Please reload

SOBRE NÓS

Olá, sou a Catarina! Tenho 31 anos, cresci e vivo em Lisboa, esta cidade linda que nos faz imensamente felizes.

4 filhos bons, muito bons. A primeira aos 23, e a última nascida aos 29.

LER MAIS >

  • Black Facebook Icon
  • Black Pinterest Icon
  • Black Instagram Icon

ARQUIVO

INSTAGRAM

Please reload

WORK

TRAVEL

FAMILY

LISBON GUIDE

MOTHERHOOD

KIDS

BRANDS

  • Black Facebook Icon
  • Black Pinterest Icon
  • Black Instagram Icon
NEWSLETTER