NEWSLETTER

© 2017 by Ties. Proudly created by JLDesign

  • Black Facebook Icon
  • Black Pinterest Icon
  • Black Instagram Icon

//

O pai dos meus filhos

August 17, 2018

 

 

 


Eu e o Miguel viramos pais num abrir e fechar de olhos.
Como muitos casais nem gozamos os primeiros anos de casamento. Casamos já à espera da nossa Leonor.
Tínhamos 22 anos e uma certeza : que a queríamos muito, apesar de ter aparecido de surpresa e que continuavamos a querer casar, como tínhamos imaginado.

Para mim foi emocionante vê lo tornar se pai, pegar ao colo na Leonor pela primeira vez, sentir o entusiasmo e a loucura desenfreada no dia em que ela nasceu. A mesma loucura que sentia vir dele no dia em que nos casamos.

Não somos pais perfeitos. Nunca poderíamos ser, é uma ideia inatingível. Somos pais dos nossos filhos, dos nossos 4 filhos.

Ele tem a firmeza e autoridade necessárias que os fazem sentir-se seguros. A bondade e paciência fora de série que o faz pôr as necessidades da nossa família sempre em primeiro lugar.
Ele é incrivelmente imperfeito e perfeito.

Não é a divisão de tarefas, ou a não divisão. É a partilha dos pequenos momentos em que ele está.
Das vezes em que foge para a casa de banho tempo a mais e eu fico doida multiplica-se nas vezes em que se fecha  na cozinha a ouvir os seus podcasts enquanto adianta o jantar.

O pai dos meus filhos é apaixonado por nós e sentimos isso todos os dias.

Criticamos-nos. [e isto é o que eu mais preciso dele, que me critique quando for necessário e que me apoie sempre enquanto tomamos decisões, até ao fim] Ele avisa me quando fui longe de mais, eu abro os olhos quando ele perde o controlo. O pai é um elemento tão importante como a mãe, porque um sem o outro é pouco. É nesta consistência que sentimos mais força no desafio de ser pais.

Quando a Leonor era pequenina e chorava muito (durante um ano) ele fazia turnos para ficar com ela e eu dormir, nunca me vou esquecer. Ia pô la a mamar e nunca me acordava. Mandava me ir fazer programas porque sabia o quão duro era os dias em que me deixava sozinha [porque tinha voos longos].

Elogia-me, sorri, e faz me sentir especial [pelo menos quase todos os dias, assim como relativiza as minhas palavras mais duras e hormonais]

O pai dos meus filhos é o pai mais real e Leal.
 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

NEWSLETTER

​ÚLTIMOS POST

November 12, 2019

Please reload

SOBRE NÓS

Olá, sou a Catarina! Tenho 31 anos, cresci e vivo em Lisboa, esta cidade linda que nos faz imensamente felizes.

4 filhos bons, muito bons. A primeira aos 23, e a última nascida aos 29.

LER MAIS >

  • Black Facebook Icon
  • Black Pinterest Icon
  • Black Instagram Icon

ARQUIVO

INSTAGRAM

Please reload

WORK

TRAVEL

FAMILY

LISBON GUIDE

MOTHERHOOD

KIDS

BRANDS

  • Black Facebook Icon
  • Black Pinterest Icon
  • Black Instagram Icon